Justiça do Japão apresenta nova acusação contra Carlos Ghosn

0
41

Promotores japoneses apresentaram nesta segunda-feira (22) uma nova denúncia contra o executivo brasileiro Carlos Ghosn, ex-presidente das montadoras Nissan e Renault. A acusação, a quarta contra o empresário desde novembro do ano passado, é sobre má gestão de fundos através de uma empresa com sede em Omã.

O empresário está preso desde o último dia 3 de abril, e o prazo desta prisão provisória termina nesta segunda-feira. Com essa nova denúncia, no entanto, o brasileiro pode permanecer sob custódia.

Os advogados de Ghosn entraram com um pedido de liberdade sob fiança nesta nova denúncia. Ele nega todas as acusações.

Acusado de má conduta financeira, o brasileiro foi preso pela segunda vez em sua casa, em Tóquio no início do mês. Fazia menos de um mês que ele aguardava o julgamento em liberdade, sob uma série de restrições, após pagar uma fiança milionária.

O primeiro período do executivo na prisão durou 108 dias e começou em novembro passado, quando o escândalo veio à tona. O brasileiro, então considerado um “superstar” no setor automotivo e comandante da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, foi acusado de violações financeiras, quebra de confiança e de repassar dívida pessoal à Nissan.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here